Biografia

 

 

Maria Glória Éttari nasceu em 1974, em Nápoles, Itália. Desde a infância, mostrava sua tendência para as artes, cantando e tocando um violão de brinquedo. Já em Roma, frequentou a Scuola Internazionale di Comics e foi trabalhar em um estúdio de produção e edição, desenhando histórias em quadrinhos. Aos 19 anos, começou a cantar no coral Phonema Gospel Choir, dirigido por Antonella Cilenti, em Roma, além de cantar em bares e clubes de Nápoles.

 

Entre 1998 e 1999, estudou canto lírico e popular e, inclusive, frequentou cursos de verão em uma das filiais do Berklee College of Music de Boston, em Perugia, Itália, onde foi selecionada entre muitos candidatos para uma bolsa de estudos nos Estados Unidos. Logo em seguida, em Nápoles, aperfeiçoou-se no Centro Formazione Musica (CFM) em técnica vocal, teoria musical e solfejo, estudando também ear–training, harmonia, jazz e piano.

 

Em 2000, fez a abertura do Festival Úmbria Jazz Winter 7, em Orvieto, Itália. Em 2001, foi solista da orquestra Jazz Lês Enfants Terrible, regida pelo maestro Valério Silvestro, em Nápoles. Em 2002, ainda em Nápoles, foi vocalista do grupo de música popular italiana e Zézi e gravou o CD Diavùle a quàtto, cuja música Vesuvio fez parte da trilha sonora do seriado americano “Família Soprano”, muito elogiado pela crítica.

 

Em 2003, fascinada pela música brasileira, muda-se para o Rio de Janeiro (RJ - Brasil). Na Cidade Maravilhosa, participou da gravação da coletânea do Movimento Musical “Outrossim”, com a música Luce Piena de Massimo Deda e se apresentou em vários shows no Centro Cultural Carioca e no Centro Cultural Suassuna. Em abril 2003, Glória foi preparadora vocal do musical Comunitá que esteve em cartaz até fevereiro de 2004, nos teatros “Arena” e “Ipanema”, no Rio. Em 2004, participou do curso “A expressividade vocal e corporal no desempenho profissional”, dirigido e organizado pela fonoaudióloga Ângela de Castro e pela professora Rossella Terranova. A partir de então que começou a trabalhar como professora particular de canto e técnica vocal, além de integrar o coro docente de algumas escolas no Rio, entre elas “Rio Música” e “Guitar Club”.

 

No coral Phonema Gospel Choir,
em Roma (1994).

Cursos de verão da Berklee College

of Music, em Perugia, Itália (1999).

Com o grupo e Zézi em Nápolis,
Itália (2002).

No Centro Cultural Suassuna, com os artistas do “Outrossim”, RJ (2003).

De 2006 a 2008, foi uma das vocalistas do grupo Afro-Brasileiro “Batacotô”, um projeto baseado na polirritmia afro-brasileira liderado por Nema Antunes e pelo baterista Teo Lima. A banda foi indicada ao prêmio Raça Negra. Com o show “Batacotô & Amigos”, no Teatro Rival e no Bar do Tom, dividiu o palco com alguns grandes nomes da música popular brasileira, tais como Ivan Lins, Alcione, Altay Veloso, Jorge Vercillo, Ana Costa, Sandra de Sá, Eliana Printes, Benegão, Pery Ribeiro, entre outros. Participou, em agosto de 2007, da gravação do DVD ao vivo da cantora americana Dionne Warwick, Dionne and Friends Live in Brazil, cantando com o grupo Batacotô, Jorge Benjor, Ivan Lins, Simone, Emílio Santiago e Gilberto Gil na “Via Funchal”, em São Paulo.

 

Nos anos de 2009 e 2010, apresentou-se em diversas casas noturnas do Rio com o conjunto Quartettari, apresentando no repertório músicas eternas, dos standards jazz da cultura americana aos clássicos do pop internacional, passando também pela música popular brasileira e italiana ao conseguir fundir com maestria jazz, pop, soul, além de melodias novas com letras em italiano e português. Assim, o quarteto começa a apresentar as novas composições de Massimo Deda que desenvolvia um trabalho autoral. As canções, tocadas pelo Quartettari, foram apresentadas em versão italiana e escritas por Massimo Deda, homenageando os cinquenta anos de carreira do “Rei”. Posteriormente, ficaram registradas na voz da Glória em seu CD de debut.

Com “Batacotô” no Espaço Bis, RJ (2006).

Com “Batacotô”, RJ
(2007).

Com Ivan Lins no show "Batacotô & Amigos" no Teatro Rival, RJ (2007).

Com "Batacotô" e Eliana Printes

no Bar do Tom, RJ (2008).

Entre novembro de 2009 e fevereiro de 2010, grava o primeiro trabalho solo independente, o álbum (CD) “Glória Éttari”, um projeto escrito, produzido e com arranjos de Massimo Deda, contando com a presença de grandes músicos.

 

Em setembro 2010, cantou em Merica – voci e canti sull’emigrazione, um espetáculo sobre a imigração italiana no Brasil juntamente com Massimo Deda no violão, Maurizio Belli na percussão e Tammorra e Giovanna de Toni na voz narradora, com dramaturgia de Walter Longo.

 

Em fevereiro de 2011, é lançado o CD “Glória Éttari”, primeiro trabalho solo onde expressa elegantemente e com profunda paixão esse seu amor pela música brasileira, apresentando, numa linda mistura de sons e culturas diferentes, um repertório de músicas inéditas de Mássimo Deda.

 

De 2012 a 2014, frequenta a Escola Portátil de Música, no Rio de Janeiro, e, com a orientação da cantora e professora Amelia Rabello, aprofunda a linguagem de samba e choro através do estudo de obras de compositores clássicos e contemporâneos, além dos principais intérpretes, adquirindo maior domínio no estilo e modo de se relacionar com o canto característico desses gêneros musicais.

Com Alcione no show "Batacotô & Amigos" no Teatro Rival, RJ (2007).

Gravação do CD "Glória Éttari", RJ (Novembro, 2009).

Gravação do CD "Glória Éttari", RJ (Janeiro, 2010).

Com a cantora e professora

Amelia Rabello, RJ (2014).

Intérprete versátil, intensa e carismática, sendo uma cantora ativa nas noites cariocas. Nos seus shows, sempre contando com participações de excelentes músicos, traz uma bela combinação de sonoridades e diferentes ritmos. Da MPB ao samba ou da bossa nova ao mais rasgado samba-canção, a cantora transita com desenvoltura por qualquer gênero musical, imprimindo com estilo próprio um expressivo acento jazzístico.

 

Atualmente, ensina canto e técnica vocal ao promover aulas em grupo ou individuais e workshops pelo Brasil afora.